Os tesoureiros corporativos e o risco de terceiros, financeiro e de suprimentos

A mulher olha fora de uma janela do barramento, homem que escala ao ar livre, in Sevare January 26, 2013.
REUTERS/Eric Gaillard

Os tesoureiros corporativos têm um papel inestimável na cadeia de suprimentos, mas como eles estão lidando com uma lista de riscos que não para de crescer?

Assim como as organizações buscam cortar custos e maximizar rentabilidade, os tesoureiros corporativos  desempenham um papel fundamental no desenvolvimento de novas maneiras de tornar as cadeias de suprimentos em diferenciais competitivos.

Porém, ao mesmo tempo, tiveram de desenvolver um conhecimento minucioso dos principais riscos inerentes dessas cadeias de suprimentos globais.

Estão descobrindo que a gestão desses riscos está se tornando muito mais exigente. Diversos fatores, tais como as mudanças climáticas , preços de matéria-prima, movimentos cambiais e escravidão moderna  apresentam desafios diários.

E agora há o elemento adicional de risco de evento, pois os mercados reagem aos desenvolvimentos globais em tempo real. Um exemplo fundamental disso foi o Brexit e seu efeito nas taxas cambiais .

Baixe o artigo: Gestão de Risco nas Cadeias de Suprimentos Globais: A mudança no papel da Tesouraria Corporativa

De forma semelhante, os tesoureiros corporativos devem monitorar cuidadosamente o próximo grande acontecimento que está por vir na forma da eleição dos EUA. Ambos os candidatos à presidência, por exemplo, se opõem ao  Acordo de comércio de Parceria Transpacífico , ao mesmo tempo, Donald Trump quer ir tão longe como construir um muro na fronteira.

Enquanto o futuro do comércio global é incerto, a Diretora Geral do FMI Christine Lagarde anunciou um rebaixamento da previsão de crescimento dos EUA feita pela organização e alertou contra restrições ao comércio.

Em nosso artigo Gestão de Risco em Cadeias de Suprimentos Globais , os executivos da Thomson Reuters consideram os principais riscos da cadeia de suprimentos que os tesoureiros enfrentam.

Consideramos também as soluções que eles precisam para dar uma visão mais clara de como administrar esses desafios de forma mais eficaz.

Risco de preço e câmbio

Mesmo com tantos fatores diversos que afetam a cadeia de suprimentos, os preços de matéria-prima e a volatilidade da taxa cambial foram identificados em uma pesquisa recente da Thomson Reuters como os dois maiores riscos principais à cadeia de suprimentos de uma organização.

Os riscos apresentados por precificação volátil de matérias-primas foram mostrados no aumento do preço do ouro após o voto do Brexit. Como qualquer ativo de porto seguro, o ouro reage à convulsão política, pois seu preço aumentou em US$60-80 por onça antes de acomodar em torno de $1.300 por onça.

A oscilação do preço é um indicador claro da importância da previsão e análise das visões na série de eventos que movimentam o mercado .

Leigh Henson, Chefe Global de Energia, Produtos Químicos e Transporte, diz: “A resposta breve é que os tesoureiros corporativos devem começar a analisar os mercados de commodities e formar suas próprias visões sobre para onde acham que os preços estão indo, da mesma forma que já analisam os mercados de câmbio.”

Uma vez que a tesouraria corporativa formou uma visão holística sobre os movimentos previstos de preço, é possível decidir sobre sua estratégia de proteção, se houver.

Ron Leven, Chefe de Pre-Trade de Câmbio e Estratégia Econômica, afirmou que a maioria das empresas protegem suas exposições cambiais conforme e quando emergem.

Ele observa que é importante prever as taxas cambiais por dois motivos principais.

Em primeiro lugar, quando orçamentos são estabelecidos, as decisões internas podem ser altamente influenciadas de uma forma ou outra, dependendo das previsões de taxas cambiais utilizadas. A contratação dos serviços externos de previsão profissional assegurará que os grupos internos não permitam que a tendenciosidade afete os resultados.

Em segundo lugar, muitas organizações promovem projetos que envolvem compromissos de longo prazo de cinco a dez anos. A avaliação da viabilidade de tais projetos antes de sua liberação pode ser altamente influenciada dependendo das previsões de taxas cambiais utilizadas.

Quando os indicadores de mercado não estão claros, as decisões sobre a duração da proteção podem oferecer aos tesoureiros alguma flexibilidade.

Gestão de Risco nas Cadeias de Suprimentos Globais: A mudança no papel da Tesouraria Corporativa

Risco de suprimentos

O risco do preço de commodity pode ser moderado por meio de estratégias de proteção adequadas, mas e quanto às disrupções de abastecimento?

Devido à série de riscos existentes, é essencial ter uma supervisão transparente sobre a rede de suprimentos inteira.

Não só as disrupções de suprimentos podem afetar o lucro da organização (o custo médio por disrupção é US$1 milhão-$50 milhões), mas ele também pode ter um impacto em sua reputação, observa Oscar Salehi, Chefe Global da Cadeia de Suprimentos de Tecnologia e Bens de Consumo.

É aqui que os tesoureiros corporativos desempenham um papel importante.

Eles precisam colaborar com a cadeia de suprimentos e adotar uma abordagem holística para construir um relacionamento de longo prazo. Ao administrar expectativas e delinear cada um de seus papeis no início do seus relacionamentos, podem trabalhar juntos para mitigar riscos.

Baixe o artigo: Gestão de Risco nas Cadeias de Suprimentos Globais: A mudança no papel da Tesouraria Corporativa

Risco de terceiros

As cadeias de suprimentos complexas levam à exposição maior aos potenciais riscos de terceiros como suborno e corrupção  e desmatamento ilegal  e tráfico.

Com novos regulamentos tais como a Lei de Escravidão Moderna do Reino Unido  e a Lei de Práticas de Corrupção Estrangeira dos EUA , os órgãos de regulamentação têm rastreado as organizações procurando qualquer tipo de atividade criminosa dentro das estruturas de suas empresas.

James Swenson, Chefe Global de Proposta — Serviços Gerenciados de Risco, afirma que a escravidão continuará sendo uma preocupação fundamental em 2017.

Ele afirmou: “As questões trabalhistas e de trabalho compulsório podem entrar furtivamente nas cadeias de suprimentos e, para erradicá-los, as organizações precisam aprimorar seus procedimentos de due diligence e examinar especificamente seus fornecedores à luz dos riscos de escravidão moderna.”

As consequências de ações de execução podem ser irreparáveis, então, como as firmas asseguram que suas cadeias de suprimentos não estão contribuindo para essas relações ilegais?

Com o risco de ser uma variável dinâmica, a realização de  due diligence minucioso e o monitoramento contínuo de terceiros  é de importância vital e um sócio de confiança que possa administrar essas tarefas pode ser inestimável.

Por décadas, a Thomson Reuters World-Check fornece uma análise de sanções, pessoas politicamente expostas (PEPs), suborno e corrupção, relatos negativos na mídia e tráfico humano, ajudando as corporações a terem uma percepção maior sobre as contrapartes para avaliar se elas são quem dizem ser.

Visão holística

É claro que os tesoureiros corporativos  têm um papel cada vez mais importante para desempenhar quando se trata de administrar as inúmeras facetas da cadeia de suprimentos.

Eles precisam ter uma visão holística da cadeia de suprimentos que incorpore uma análise do preço da commodity e variáveis de suprimento, previsões cambiais e as implicações do risco de terceiros.

Ao se associarem e colaborarem com profissionais da cadeia de suprimentos, podem ajudar a atingir objetivos comuns e aprimorarem as vantagens competitivas de suas organizações.

James A. Swenson, Chefe de Crime Financeiro e Serviços Gerenciados de Risco de Reputação da Thomson Reuters e Leigh B. Henson, Chefe Global de Energia, Produtos Químicos e Transporte, Cadeia de Suprimentos e Commodities da Thomson Reuters contribuíram para este artigo.


Autor:
Ron Leven