1. Homepage
  2. Tax & Accounting
  3. Comercio Exterior
  4. Blog Comércio Exterior
  5. Preço e exportação em alta impulsionam comércio exterior

blogpost

Preço e exportação em alta impulsionam comércio exterior

O comércio exterior registrou um ótimo desempenho em janeiro. E as projeções para 2021 são positivas, com expectativa de crescimento. Saiba mais no artigo!

Depois de um ano marcado por muitas mudanças, adaptações e incertezas, o comércio exterior registra projeções positivas para 2021. Os dados de janeiro da balança comercial, divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex), apontam um cenário de superávit de US$ 53 bilhões.

Considerando o desempenho de janeiro, certamente será possível alcançar esse número. Ainda de acordo com a Secex, com preços mais altos e aumento das exportações, a corrente de comércio do Brasil cresceu 10,2% em janeiro deste ano na comparação com o mesmo período de 2020.

Os dados desenham um cenário positivo para o comércio exterior brasileiro em 2021, com expectativa de progresso.

Neste artigo, apresentamos os indicadores já levantados e as projeções para importação e exportação ao longo deste ano. Confira!

Comércio exterior: superávit impulsionado por importação e exportação

A estimativa da Secex prevê que a balança comercial irá registrar um superávit de US$ 53 bilhões em 2021. O número será impulsionado pelos resultados da exportação, com total estimado em US$ 168,1 bilhões, e da importação, com US$ 221,1 bilhões.

Exportação: desempenho e tendências

De acordo com a Secex, em janeiro, as exportações totalizaram US$ 14,8 bilhões. O número indica uma alta de 12,4% na média diária em relação ao mesmo período do ano passado.

Vale lembrar que, em janeiro de 2020, o Brasil já havia registrado uma queda nas compras feitas pela China, primeiro país a sentir os efeitos da pandemia. Por isso, a referência usada para a comparação para 2021 não representa a média histórica.

A boa notícia é que o preço dos produtos exportados vem reagindo. O aumento no volume de exportação foi impulsionado pela alta dos preços, bem como pela base de comparação mais baixa.

A alta no volume de exportação, de acordo com a Secex, foi motivada pelo desempenho de dois setores. A  Indústria Extrativa registrou um crescimento de 35,3% nas vendas, totalizando US$ 4,53 bilhões. Por sua vez, a Indústria de Transformação chegou à marca de US$ 8,53 bilhões em exportação, um aumento de 6%.

Importação atinge maior nível desde 2015

O crescimento de 8,3% no volume de importações levou o país a atingir a marca de  US$ 15,9 bilhões em janeiro. O aumento foi impulsionado, principalmente, pelo crescimento da demanda interna por produtos importados.

Em janeiro, a média diária das compras do exterior registrou o maior patamar do mês nos últimos seis anos, alcançando US$ 797 milhões. O último registro de alta foi em janeiro de 2015, quando a média diária de importados atingiu US$ 803 milhões.

O agronegócio teve um ótimo desempenho na importação em janeiro, com um aumento de 22,3% e um volume total de US$ 0,42 bilhão. A alta foi impulsionada pelas compras de soja (487,3%), trigo e centeio não moídos (35,1%) e milho não moído (85,3%).

A importação de bens intermediários cresceu 22,4% em janeiro, com destaque para os insumos para produção, como adubos e fertilizantes, partes e peças de produtos eletroeletrônicos.

Entre os parceiros comerciais, a Argentina se destacou. O volume de exportação para o país vizinho cresceu 41,1%, somando US$ 0,76 bilhão, enquanto o total de importação aumentou 30,2%, totalizando US$ 0,78 bilhão.

Como vimos até aqui, o desempenho do comércio exterior brasileiro atingiu um ótimo nível em janeiro. A expectativa é de avanço no volume de importação e exportação ao longo de 2021. O crescimento deve ser impulsionado pela retomada da economia no Brasil e no resto do mundo.

Gostou de conhecer as previsões para o comércio exterior? Para acompanhar as novidades do setor, continue lendo o blog!