1. Homepage
  2. Tax & Accounting
  3. Comercio Exterior
  4. Blog Comércio Exterior
  5. 6 benefícios de uma solução em nuvem na operação de comércio exterior

February 10, 2021

6 benefícios de uma solução em nuvem na operação de comércio exterior

Você sabia que uma solução em nuvem é capaz de ter um ROI bem mais rápido do que você imagina, impactando positivamente a operação de comércio exterior? Este post mostra 6 vantagens da adoção da nuvem, como também casos de sucesso da Johnson & Johnson e JCB.

A computação em nuvem há tempos deixou de ser apenas um termo da moda, se estabelecendo como uma tecnologia real com vários usos, inclusive em operações de comércio exterior.

Porém, algumas dúvidas permanecem, como qual é o Retorno do Investimento (ROI) nesse tipo de aplicação e se realmente vale a pena usar uma solução em nuvem. 

A resposta é: vale sim a pena! Os benefícios são muitos, como o aumento da visibilidade da operação, por exemplo. Conheça, neste post, mais vantagens, como também as dificuldades enfrentadas por gigantes como Johnson & Johnson e a JCB até conhecer as soluções em nuvem da Thomson Reuters.

1- Regulamentações nacionais e internacionais sempre atualizadas

A principal vantagem de usar uma solução em nuvem é que a sua empresa conta com atualizações contínuas dos regulamentos de conformidade comercial. E isso é vital! Uma plataforma baseada em nuvem também leva o gerenciamento de risco a um novo patamar, ajudando a evitar advertências e o pagamento de multas.

2- Fácil implantação

Para grandes empresas, que contam com diversas plantas, centros de distribuição e depósitos, a implantação de novos sistemas costuma ser demorada e complicada. Com uma solução em nuvem, no entanto, todas as instalações e equipes recebem recursos e atualizações simultaneamente. Isso significa nenhum tempo de inatividade nas comunicações entre as instalações e nenhum planejamento complicado.

3- Maior flexibilidade

Com uma solução baseada em nuvem, mudar para atender às necessidades de negócios em adaptação é rápido e fácil. Adicionar novos aplicativos, reduzir a capacidade ou mesmo adicionar ou subtrair usuários é rápido e fácil.

4- Vantagem competitiva

As implantações de nuvem para operações de comércio exterior criam uma vantagem competitiva. Se você sempre tem os recursos mais novos e dados atualizados, tem uma vantagem sobre os concorrentes em termos de entrega, atendimento ao cliente e economia de custos, por exemplo.

5- Não há necessidade de especialistas internos

Se você usa uma solução baseada em nuvem não precisa mais de uma numerosa equipe interna de especialistas em software para fazer seus sistemas funcionarem. Um time pequeno ou mesmo um especialista individual, que conhecem e entendem das suas aplicações, são suficientes para a demanda.

6- Controle total

Todas as razões acima, por si só, garantem um excelente ROI - e em menos tempo do que você imagina, garantindo também um maior controle e o aumento da visibilidade da operação de comércio exterior.

As dificuldades da Johnson & Johnson e a JCB

Johnson & Johnson

A Johnson & Johnson é a maior e mais diversificada empresa do mundo no segmento de saúde e bem-estar, com produtos que chegam a 175 países diferentes. A empresa depende de suas operações de comércio exterior para garantir o fornecimento de materiais.

No entanto, durante muitos anos, atuou com sistemas de seus prestadores de serviço, em vez de ter um sistema próprio. Essa falta de visibilidade também trazia ineficiência financeira para a empresa, que logo percebeu a necessidade de uma ferramenta completa que garantisse conformidade e tecnologia.

Com o ONESOURCE Global Trade, a Johnson & Johnson não só conseguiu ter maior visibilidade e controle sobre todas as suas operações de comércio exterior, como também consolidar as informações e gerar relatórios completos em tempo real. Assim, sobrou mais tempo para a empresa ir em busca de maximizar seus resultados com o uso de regimes especiais, como o RECOF, que já está em fase de implantação. 

“Antes não tínhamos padronização de processos, KPIs e nem visibilidade em tempo real. Hoje, com a interface robusta da plataforma, a validação e o compliance da empresa chegaram ao patamar desejado.”

Maria Gabriela Felipozzi Silveira, Gerente Sênior de Comércio Exterior da Johnson & Johnson

JCB

A JCB é uma  das três maiores fabricantes de máquinas no mundo. Presente no Brasil a partir do investimento em uma fábrica, todos os processos referentes às exigências dos regimes especiais não contavam com o apoio de qualquer tipo de solução, nem mesmo processos automatizados. Por exemplo, para responder ao RECOF, a empresa atuava com uma demanda direta por meio do seu sistema interno.

Outra questão era que a JCB tinha um baixo controle da sua operação de comércio exterior, até mesmo sobre os erros que poderiam acontecer durante uma entrega complexa, como a do RECOF.

Era necessário ter mais agilidade e segurança para o cumprimento de regimes, como o RECOF-SPED. O módulo RECOF do ONESOURCE Global Trade automatiza a leitura dos dados dos sistemas corporativos da empresa e da Receita Federal, de forma que a equipe tenha o controle total das mercadorias importadas e exportadas por meio do regime. 

“O retorno sobre investimento veio rapidamente. Após a implantação do módulo referente ao RECOF-SPED, a JCB projetou o retorno após seis meses, no entanto, este veio com apenas quatro meses de operação.”

Robson Walter, Diretor Administrativo Financeiro

Ter à disposição as soluções em nuvem para operações de comércio exterior da Thomson Reuters é a garantia de controle de toda a operação de comércio exterior, reduzindo riscos de não compliance e evitando o pagamento incorreto de tributos. Os sistemas são capazes de aumentar a eficiência nos processos de importação e o gerenciamento das constantes mudanças na legislação de vários órgãos governamentais, mantendo os dados do comércio global atualizados diariamente.

Quer conhecer mais sobre como melhorar o ROI da operação de comércio exterior com a solução em nuvem da Thomson Reuters? Então não deixe de ler os cases da Johnson & Johnson e JCB!