1. Homepage
  2. Tax & Accounting
  3. Comercio Exterior
  4. Blog Comércio Exterior
  5. Comércio Exterior como chave para a retomada econômica pós-pandemia

June 30, 2020

Comércio Exterior como chave para a retomada econômica pós-pandemia 

Em meio à pandemia, surgem questionamentos sobre o futuro. Confira como o comércio exterior pode ser a chave para a retomada do crescimento econômico do país. 

O Brasil e o mundo ainda enfrentam um período de grande instabilidade e incerteza em função da pandemia causada pela COVID-19 que atinge não só a saúde pública, mas também outros setores sociais, gerando impacto na economia global. 

Diante desse cenário, surge uma questão preocupante em relação ao futuro: como iniciar a retomada econômica do país?

Em busca de soluções

Tentando buscar alternativas para a retomada econômica no Brasil, especialistas apontam que o comércio internacional vem sendo cada vez mais importante para enfrentar esse período de crise e, pode até mesmo, ser considerado uma alternativa para impulsionar a retomada econômica do país.

Mesmo com a diminuição da capacidade de oferta e a queda na demanda mundial de diversos setores, o total da corrente comercial brasileira permaneceu praticamente inalterado. Considerado uma exceção entre as 20 maiores economias do mundo, segundo dados divulgados pela OCDE, o Brasil foi inicialmente menos exposto ao coronavírus e, por isso, chegou a registrar uma alta de 0,9% nas exportações e de 2,8% nas importações ainda no primeiro trimestre. 

Enquanto o mundo inteiro sofria com uma forte queda no setor de comércio exterior, dados divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior, mostraram que de janeiro a abril de 2020, a corrente de comércio brasileira somou US$ 123,4 bilhões, apenas 2% a menos do que a registrada no mesmo período de 2019. As exportações para a China, em especial, foram a peça-chave para esse resultado. 

O que vem pela frente? 

Mesmo com uma significativa desaceleração nos negócios, alguns motivos trazem a percepção de que o setor de comércio exterior pode sim ser o responsável por iniciar o processo de retomada econômica no Brasil. 

Um dos motivos para acreditar nessa recuperação é a análise dos países que já passaram pelo pico da pandemia, principalmente na Ásia e Europa, e que hoje estão consolidando o processo de retomada de crescimento. A perspectiva é de que haverá significativas alterações no processo com medidas protecionistas, mas no panorama geral a confiança de alguns setores específicos, como commodities agrícolas e metálicas, deverá se manter intacta.

Outra importante informação que reforça o comércio exterior como alternativa para a retomada econômica é o entendimento de que não é viável que os países dependam de uma única fonte exportadora de produtos essenciais. Ou seja, até mesmo os mercado com altos níveis de restrição deverão rever seus conceitos em prol da flexibilidade do comércio.

A Organização Mundial do Comercial (OMC) aponta que o crecimento do setor de comércio internacional será menor que o crescimento das economias globais, no entanto, aproximadamente 67% das exportações brasileiras, de janeiro a abril de 2020, foram commodities, o que mostra que nossos principais parceiros, como China, Estados Unidos e Europa, continuam interessados em nossos produtos, mesmo em meio à pandemia.  

Por mais complicado que seja o momento que enfrentamos agora, acreditamos que defender a retomada dos investimentos em capital produtivo é de extrema importância para a recuperação econômica do país, possibilitando a melhora de competitivdade do mercado brasileiro no cenário de comércio internacional.