1. Homepage
  2. Soluções jurídicas
  3. Blog Jurídico
  4. 6 dicas para que seu escritório esteja pronto para a inovação

blogpost

6 dicas para que seu escritório esteja pronto para a inovação

Implementar a inovação em um escritório de advocacia não é algo tão simples. Por mais que muitos advogados a tenham integrada em seus discursos, falar de inovação e inovar não é a mesma coisa. 

Muitas vezes o mais simples é manter as coisas como estão, pois inovar exige um pensamento elaborado e as melhores intenções podem sucumbir à imaturidade de um ambiente reativo.

A cultura é essencial, assim como outros fatores dos quais falaremos neste artigo. Se sua empresa está iniciando um processo de integração de uma cultura de inovação, as dicas a seguir ajudarão você a ter sucesso.

Continue lendo!

1. Comece com um desafio que você já conheça

Inovar não significa começar tudo do zero, muito menos negar o que já existe. A inovação nasce da ideia de melhorar algo, um produto, um sistema ou um processo.

O seu trabalho está ligado ao passado ou é possível automatizar alguns processos? Existem tarefas baseadas em sistemas desatualizados? Suas equipes trabalham remotamente e colaboram entre si?

Um dos melhores sinais de que você deve pensar em inovar é quando você percebe que não há razão para justificar a realização de tarefas da maneira menos eficiente e produtiva quando já existe a possibilidade de simplificar tudo e ter mais desempenho e rentabilidade. O que nos leva ao próximo ponto.

2. Dê o primeiro passo (a mudança demanda tempo)

Quando tempo é dinheiro, é caro dedicar horas a uma nova maneira de trabalhar. Mesmo quando justificado a longo prazo, o impacto imediato na produtividade pode ser um obstáculo.

Mas a solução é tão simples quanto parece: reserve o tempo em sua agenda de trabalho. Durante esse tempo, desligue o celular e saia do e-mail e das redes sociais. Concentre-se no trabalho que está fazendo e não se preocupe com o que ainda não está perfeito ou o que você ainda não entendeu, a inovação sempre começa com um primeiro passo.

3. Limite a dimensão do seu trabalho

Se você tiver a sorte de trabalhar como parte de uma equipe inovadora e criativa, surgirão muitas tarefas a serem adicionadas à carga de trabalho. Uma sobrecarga de serviço pode enterrar suas tentativas de inovar, conforme você se aventura em novas águas, lembre-se de seu propósito original e não assuma mais trabalho do que você pode dar conta de fazer.

4. Evite obstáculos mentais

A inovação é difícil. Mesmo as pessoas mais inspiradas podem se sentir oprimidas pelo desafio da transformação. Seja por causa do tamanho do trabalho, da complexidade do problema ou simplesmente um momento de dúvida, os inovadores não estão imunes aos obstáculos mentais.

Uma dose de autoconsciência e pensamento crítico é excelente, pois ajuda a entender os conceitos em particular, reduzindo o risco de erros em público posteriormente. Mas quando os pensamentos vão de perguntas a críticas que o paralisam, é hora de rever sua maneira de pensar.

É sempre bom lembrar que é normal que o trabalho se torne um pouco mais complexo ao tentar atingir um objetivo ou implementar uma mudança.

5. Faça as perguntas certas

Voltamos à questão do pensamento crítico e da autoconsciência, não espere passivamente que as informações sobre o seu ambiente cheguem até você. Se você está mudando uma prática ou processo existente, considere quem mais está envolvido na velha maneira de fazer as coisas. Suas necessidades estão sendo consideradas? Quais são os elementos principais que você não pode perder à medida que avança?

Talvez uma das questões mais importantes seja: como vou saber se o projeto de inovação está funcionando? Os advogados e paralegais envolvidos gostam do novo processo e o estão adotando regularmente?

6. Tenha um plano de implementação

A inovação é incompatível com o isolamento. Não importa a escala da mudança, alguém notará. Os escritórios de advocacia devem ser muito perspicazes e determinados ao definir novos padrões. O quão cauteloso ou ousado você precisa ser dependerá de muitos fatores:

  • o tamanho da empresa;
  • risco comercial;
  • o custo;
  • escalabilidade;
  • e, o mais importante de tudo, da adesão das pessoas que fazem o dia a dia do seu escritório de advocacia.

Ao divulgar seu plano, identifique quem precisa ser treinado, quem precisa estar por dentro de tudo e quem precisa ser um multiplicador do projeto.

Considere também quanto tempo levará a transição e se você terá tempo para revisões e iterações. Depois que o lançamento concluir as primeiras fases, agende uma sessão de revisão com os principais interessados ​​para discutir o que está funcionando e o que precisa ser melhorado.

A inovação é o grande desafio para os advogados do futuro. Por isso, se você pretende elevar a sua prática jurídica a outro patamar, tem de conhecer Legal One, e o HighQ, as soluções jurídicas que o ajudarão a implementar o seu plano de inovação.