1. Homepage
  2. Tax & Accounting
  3. ONESOURCE
  4. Blog Tributário
  5. Governança tributária: conheça as vantagens do processo

February 10, 2021

Governança tributária: conheça as vantagens do processo 

No setor fiscal, uma das prioridades do time é reduzir a carga de impostos. A boa notícia é que algumas ferramentas podem ajudar. A governança tributária é uma delas. Quer saber mais? Confira o artigo!

Especialmente na fase de planejamento tributário, os profissionais do setor buscam maneiras de reduzir os custos com impostos. Nem sempre mudar de regime fiscal é possível. Então, como garantir a diminuição de despesas com tributos?

A governança corporativa pode ser uma ferramenta eficiente. Afinal, quanto maior o nível de organização e transparência da companhia, melhor será a gestão tributária dos negócios.

Neste texto, mostramos por que a governança tributária é um ótimo caminho para reduzir custos do seu negócio.

Continue lendo o artigo!

Afinal, por que priorizar a governança tributária?

De acordo com o estudo “Efeitos da Governança Corporativa na Distribuição da Riqueza Destinada a Tributos”, as 50 companhias avaliadas direcionam, em média, 39,58% de suas riquezas para o pagamento de tributos. Contudo, negócios com alto nível de governança corporativa destinam apenas 27% dos recursos para esta finalidade.

Em contrapartida, as empresas sem qualquer iniciativa de governança gastam até 60% de seus ganhos no pagamento de tributos. A diferença é muito expressiva e impacta na lucratividade das organizações.

Neste contexto, é fundamental que as empresas busquem se posicionar de maneira estratégica, com iniciativas que sejam capazes de otimizar a redução do pagamento de tributos. Uma delas é a implantação do projeto de governança corporativa.

A partir desta prática, a empresa tem condições de conduzir o processo de melhoria contínua da gestão, tomando como base estudos sobre a movimentação tributária, auditorias, avaliação de incentivos fiscais e outros indicadores relevantes.

Em síntese, a governança corporativa pode ser explorada como uma ferramenta para estimular a redução de carga tributária nas empresas.

Redução de carga tributária ao alcance da companhia

A base da governança corporativa é formada por alicerces elementares, como os mecanismos de proteção e a transparência. A partir desta abordagem, as empresas obtêm reduções de custos representativas com tributos.

Na prática, a governança corporativa permite a estruturação do negócio à luz da transparência. Esse movimento permite proteger o interesse de acionistas e investidores, tornando a governança tributária uma prática de sucesso na companhia.

Desse modo, os gestores conseguem otimizar a organização das atividades empresariais, garantir maior controle dos riscos tributários, bem como gerenciar com assertividade qualquer tipo de dificuldade ou incerteza relacionada ao pagamento de tributos. Com isso, a eficiência operacional do setor tributário aumenta, garantindo também a preservação da imagem da companhia.

Além da redução de custos tributários e dos outros benefícios mencionados, a governança tributária tende a facilitar também o processo de prestação de contas, tornando-o mais simples e transparente. Com isso, fazer o planejamento tributário e decidir pela adoção de um novo regime fiscal também se torna mais fácil.

O fato é que com a governança tributária as companhias garantem:

●      Aumento de lucratividade;

●      Redução de custos com tributos;

●      Melhor transparência nos processos;

●      Embasamento para o planejamento tributário;

●      Maior competitividade;

●      Potencial de atrair novos investidores;

●      Sustentabilidade e continuidade da companhia.

4 pilares da governança corporativa

Para começar a pensar na governança tributária, é preciso antes estruturar a governança corporativa que se sustenta em quatro pilares básicos. São eles:

  1. Transparência: divulgação aberta e honesta das informações financeiras e não-financeiras aos públicos internos e externos;
  2. Prestação de contas: deve ser feita pelos atores envolvidos no processo de modo claro, conciso e compreensível, com diligência e responsabilidade;
  3. Equidade: consiste no tratamento justo e isonômico de todos os sócios e demais stakeholders, considerando seus direitos, deveres, interesses e expectativas.
  4. Responsabilidade corporativa: trata-se de zelar pela viabilidade econômico-financeira das organizações, reduzindo o impacto de fatores negativos e explorando o potencial dos aspectos positivos.

Tais valores orientam as políticas e práticas de gestão das companhias, contribuindo para a construção de um sistema de governança corporativa que direciona e monitora a estratégia da organização, a partir do envolvimento de todos os stakeholders, visando compliance em todas as áreas, inclusive no setor fiscal, e o crescimento da companhia.

Quer conhecer outras ferramentas que podem otimizar a gestão tributária? Continue acompanhando o blog!

Gostou de conhecer o passo a passo para o planejamento tributário? Continue acompanhando o blog para conhecer outras soluções!