1. Homepage
  2. Tax & Accounting
  3. ONESOURCE
  4. Blog Tributário
  5. Além da conformidade regulatória: 5 questões que a análise de dados fiscais pode ajudar as empresas a responder

October 05, 2020

Além da conformidade regulatória: 5 questões que a análise de dados fiscais pode ajudar as empresas a responder

Cada vez mais indústrias estão ajustando a maneira como usam os dados para informar todas as ações, desde decisões táticas de marketing diárias até as iniciativas estratégicas de missão crítica. Confira neste post 5 questões que a análise de dados fiscais pode ajudar a sua empresa a responder.

Os departamentos tributários corporativos gerenciam e processam grandes volumes de dados, mas esses dados geralmente são aproveitados apenas em processos de conformidade essenciais - geração de declarações de impostos e contabilização de impostos sobre transações, imposto de renda e preços de transferência.

Se o uso de todos esses dados estiver limitado a essa função de conformidade, isso é uma oportunidade perdida. Cada vez mais indústrias estão ajustando a maneira como usam os dados para informar todas as ações, desde decisões táticas de marketing diárias até as iniciativas estratégicas de missão crítica. Os líderes agora discutem a construção de uma cultura de tomada de decisão baseada em dados, substituindo a dependência de longa data em decisões emocionais, experiências, hábitos e episódios isolados em suas organizações.

O reconhecimento da importância dos dados na tomada de decisões corporativas está aumentando, mas também há uma falta de execução concreta. Em uma recente pesquisa da EY, 81% dos entrevistados concordaram que os dados deveriam estar no centro da tomada de decisão, mas apenas 31% reestruturaram significativamente suas operações para habilitá-los de uma forma melhor.

A função fiscal - estabelecida como está sobre tantos dados relacionados aos processos, finanças e operações da empresa - deveria estar em uma excelente posição para alavancar novas ferramentas analíticas para extrair esses dados a fim de gerar insights e fazer previsões sobre resultados futuros.

Dados, combinados com as ferramentas corretas e a experiência especializada no assunto permitem que os profissionais fiscais passem de uma perspectiva retrospectiva (conformidade) para uma postura prospectiva e mais prescritiva. É uma mudança poderosa de "O que fizemos?" para “O que devemos fazer a seguir?” Fazer essa mudança aumenta o valor e o perfil da função fiscal corporativa dentro da organização.

Análise de dados fiscais: o que é e como é usada?

A análise de dados fiscais nada mais é do que o uso de dados para coletar insights para a organização e fazer previsões sobre ações ou cenários futuros. Aqui estão cinco maneiras pelas quais a análise de dados fiscais pode ajudar a responder a algumas das maiores questões estratégicas que as organizações enfrentam atualmente:

1. Visualização e análise de dados: qual é a nossa situação atual?

As ferramentas de análise de dados podem ser usadas para criar painéis e outras visualizações que podem ser desenvolvidas para permitir que os usuários segmentem os dados de maneiras diferentes. Por exemplo, um aplicativo pode fornecer uma visão geral rápida das principais métricas relacionadas à posição de impostos indiretos de uma empresa, atualizada em tempo real à medida que novos dados são recebidos. As visualizações também podem fornecer maneiras fáceis para os usuários finais explorarem dados detalhando jurisdições ou linhas de negócios específicas, ou até mesmo transações individuais específicas.

2. Identificação e validações de dificuldades: temos um problema?

A análise de dados, ao normalizar e centralizar todas as fontes de dados fiscais, permite que os profissionais tributários identifiquem anomalias e áreas problemáticas. Parâmetros e alertas podem ser definidos para atrair atenção imediata para questões que caso contrário, poderiam ser esquecidas e não seriam tratadas.

3.Perguntas e insights: e se tentássemos algo diferente?

A análise de dados fiscais pode ajudar os líderes tributários a responder com eficácia às perguntas da administração e a sugerir de forma proativa medidas que poderiam melhorar a situação fiscal. Quando se trata de impostos indiretos, por exemplo, consultar os dados pode responder a perguntas sobre as taxas de impostos efetivas, divididas por:

  • entidade, empresa e jurisdição;

  • principais transações por valor bruto e tributável; e 

  • percentagem de linhas isentas ou não sujeitas a tributação.

A análise de dados também pode responder a perguntas sobre movimentos estratégicos ou táticos anteriores: como nosso recente esforço para reduzir o estoque alterou nossa posição fiscal?

Onde a análise de dados realmente agrega valor, no entanto, é respondendo perguntas sobre o futuro. É nesse ponto que os profissionais da área fiscal podem apoiar equipes que podem estar considerando novas estratégias de negócios. Como cada uma das novas orientações propostas influenciará as taxas de impostos efetivas à medida que receitas, despesas e flutuações cambiais alteram o cenário de obrigações fiscais da empresa?

4.Comparativos: o que tem melhor desempenho e por quê?

A análise de dados pode identificar e ajudar a esclarecer as diferenças nos resultados fiscais de diferentes unidades de negócios, regiões e jurisdições. Ela pode identificar os principais indicadores de desempenho (KPIs) e acompanhar o desempenho ao longo do tempo.

5.Relatórios de gerenciamento: como podemos elevar a importância dos dados fiscais na organização?

Em última instância, um dos aspectos mais valiosos da análise de dados fiscais para os profissionais tributários é que ela ilustra para a gestão o valor dos dados que a organização possui. O conhecimento também ajuda a suportar as ferramentas analíticas necessárias para otimizar os dados.

Pré-requisitos para um programa de análise de dados fiscais 

Tudo começa com os dados - e as ferramentas de análise necessárias para gerenciar todos esses dados devem preferencialmente fazer duas coisas bem.

Primeiro, as ferramentas devem compilar dados de fontes distintas em uma única plataforma, normalizar e limpar esses dados de maneira automatizada e ter a capacidade de trabalhar com dados estruturados e não estruturados. Isso não significa apenas linhas e colunas, mas também texto e dados regulatórios internos e externos.

Segundo, as ferramentas devem ter aplicativos suficientemente robustos e fáceis de usar para garantir que o uso e a comunicação dos dados - e sua importância - possam ser executados de forma rápida e clara.

Não deve ser esquecida a questão do talento. Departamentos fiscais precisam de analistas tributários que consigam trabalhar e manipular os dados, bem como analistas de dados que realmente entendem como esses dados devem ser gerenciados e como extrair insights deles. O uso eficaz das análises exigirá que as equipes fiscais se tornem mais multidisciplinares quanto a sua perspectiva, adicionando uma mentalidade analítica e de dados à sua experiência em conformidade tributária.

Ameaças e desafios

Como na maioria das atividades de negócios que envolvem dados, se você ficar parado, ficará para trás. Todas as funções nas organizações de hoje estão ficando mais orientadas a dados e são necessárias as ferramentas e as pessoas certas para extrair totalmente o valor que existe nos dados fiscais de uma organização.

Finalmente, outro motivo importante para adotar a análise de dados: os reguladores a estão usando! As autoridades fiscais estão usando dados de declaração de impostos e outros dados de terceiros sobre organizações de contribuintes para extrair seus próprios insights e buscar oportunidades para aplicar as leis.

Um programa de análise de dados fiscais robusto pode manter os profissionais tributários corporativos um passo à frente das autoridades reguladoras.