Como ter mais ROI com regimes aduaneiros especiais

Para garantir a competitividade da empresa e garantir a sustentabilidade financeira, o gestor precisa buscar alternativas. Adotar os regimes aduaneiros especiais pode otimizar muito o gerenciamento de caixa. Que saber mais sobre o tema? Leia o artigo!

Em um mercado altamente competitivo, que vem sofrendo os impactos da crise gerada pela pandemia da COVID-19, as empresas precisam buscar alternativas para fortalecer o negócio e manter um ritmo de crescimento.

Além disso, é preciso dar conta do desafio de manter o compliance e a geração de caixa mesmo em um período marcado por dificuldades. Neste sentido, o uso dos regimes aduaneiros especiais pode ajudar muito.

Isso porque o RECOF e o RECOF-SPED aumentam o ROI do departamento de comércio exterior das empresas. A adoção dos regimes contribui também para a redução de custos na operação direta e na cadeia de fornecimento, bem como para a diminuição da alíquota de importação.  

Quer entender como o RECOF pode otimizar a gestão do seu negócio? Continue lendo esse texto! 

O que é RECOF?

Na prática, o RECOF (Regime Aduaneiro de Entreposto Industrial sob Controle Informatizado) é um dos regimes aduaneiros especiais que permite à empresa beneficiária importar ou comprar no mercado interno, com a suspensão de tributos, mercadorias que, depois de industrializadas, serão destinadas à exportação ou ao mercado interno.

O RECOF permite que parte da mercadoria admitida no regime, no estado em que foi importada ou depois de submetida a processo de industrialização, seja direcionada para consumo. De outro modo, se a mercadoria tiver no estado em que foi importada, ela também pode ser exportada, reexportada ou destruída.

Já o RECOF-SPED, regulamentado pela IN RFB 1612 e pela Portaria nº 47/2019, emitida pela Receita Federal, é a versão ampliada do regime RECOF para todos os segmentos da indústria. Essa modalidade mantém os mesmos benefícios do tradicional regime, impulsionando e incentivando a exportação das empresas.

Muitas empresas de diferentes segmentos, incluindo alimentício, químico, farmacêutico e manufatura industrial, já adotaram o RECOF e o RECOF-SPED. Isso porque os regimes trazem uma série de benefícios, fortalecendo a competitividade das organizações.  

Confira 4 vantagens obtidas com o uso dos regimes aduaneiros especiais: 

  • Suspensão e isenção tributária;

  • Otimização e redução de custos logísticos;

  • Melhora do fluxo de caixa; 

  • Aumento da eficiência operacional.

Solução para RECOF e RECOF-SPED

Os regimes aduaneiros especiais - RECOF e o RECOF-SPED - são a solução perfeita para apoiar e otimizar os processos, aumentando a competitividade da empresa.

Com o uso do regime é possível:

  • Usar um prazo maior para pagamentos dos impostos dessas mercadorias ou ainda se isentar dessas taxas;

  • Garantir um fluxo de caixa otimizado; 

  • Obter isenção de impostos na exportação de produto;

  • Utilizar produto importado no mercado nacional, sem aplicação de multas e juros. 

Contudo, para garantir esses benefícios, a empresa precisa manter e controlar os registros das informações de toda a cadeia logística, produtiva e fiscal dos processos de produção. 

Daí, a importância de contar com uma solução automatizada, como ONESOURCE TRADE GLOBAL, da Thomson Reuters.  

O sistema oferece as funcionalidades que a empresa precisa para garantir o compliance na apuração e os benefícios fiscais dos regimes aduaneiros especiais. Usando a solução é possível realizar algumas tarefas fundamentais, como:

  • Ter um registro de toda a operação;

  • Vincular as notas fiscais de entrada com o estoque até a ordem de produção;

  • Ter controle dos prazos da mercadoria importada; 

  • Controlar e contabilizar todos os tributos isentos, suspensos e a serem nacionalizados;

  • Vincular as exportações e vendas no mercado interno e contabilizar item a item, imposto a imposto.

Ao aliar as soluções RECOF e RECOF-SPED com o ONESOURCE TRADE GLOBAL, as organizações a maximizam o ROI e outros resultados, minimizam riscos nas operações de comércio exterior e aumentam e a lucratividade. 

Case da JCB: inovação e tecnologia na gestão do RECOF

JCB Revemar Máquinas, multinacional britânica presente nos cinco continentes com 22 fábricas, inclusive no Brasil, não tinha uma solução nem processos automatizados para gerenciar o RECOF.

Depois de fazer um benchmark, a empresa identificou que precisava buscar um parceiro capaz de oferecer assessoria especializada para a gestão dos regimes aduaneiros especiais. Foi, então, que a JCB selou uma parceria com a Thomson Reuters.

A empresa global passou a usar o módulo RECOF do ONESOURCE GLOBAL TRADE. A solução da TR automatiza a leitura dos dados dos sistemas corporativos da JBC e da Receita Federal. 

Com o sistema, os profissionais têm controle total das mercadorias importadas e exportadas usando os regimes aduaneiros especiais. 

Além disso, o time da JBC também identificou uma oportunidade de readequação de toda a operação da empresa. O escopo de trabalho foi corrigido e o sistema o sistema incluído na rotina corporativa por meio da integração com o SAP da JCB.

O resultado da parceria entre JCB e Thomson Reuters foi tão positivo que, além da a implantação do RECOF, a empresa optou por trabalhar com outros módulos, como o Import, Export, Broker e Câmbio.

Quer descomplicar a gestão do RECOF na sua empresa? Conheça o ONESOURCE TRADE GLOBAL!