O Blockchain pode automatizar radicalmente o comércio

Por Keith Haurie, Vice-Presidente de Desenvolvimento de Negócios da ONESOURCE Global Trade da Thomson Reuters

A tecnologia de contabilidade distribuída conhecida como Blockchain atingiu uma adoção substancial no setor financeiro e está registrando uma adoção rápida em outros setores, como o de saúde,  segurança e jurídico. Em breve, ele começará a mudar dinamicamente a maneira na qual as grandes corporações atuam, e já está maduro o suficiente para ser visto como uma parte viável da tecnologia para o comércio global.

No entanto, a conscientização sobre a tecnologia Blockchain ainda é baixa ao considerar as melhorias operacionais que ela pode oferecer. As equipes de negociação precisam se atualizar sobre o Blockchain agora, particularmente considerando o potencial da tecnologia para apoiar e, em algum momento, automatizar radicalmente as operações comerciais.

 

Tecnologia Blockchain: Os fundamentos

A tecnologia Blockchain foi originalmente concebida por um indivíduo ou grupo usando o pseudônimo de Satoshi Nakamoto para apoiar o desenvolvimento do Bitcoin, a primeira moeda digital. Ela mantém listas de registros permanentes e invioláveis, agrupa-os em blocos e as encadeia no seu local de distribuição por meio de uma rede peer-to-peer. Quando mudanças são feitas nas informações, ou no registro, essas alterações são gravadas em todo o Blockchain. Ele é inviolável à fraude e inerentemente transparente.

O Blockchain oferece um alto nível de segurança por meio do uso da criptografia. Cada bloco recebe um registro de data/hora e um link para o bloco anterior, de maneira que todas as transações sejam registradas cronologicamente, formando uma cadeia incontestável. Isso significa que as informações do Blockchain não são apenas compartilhadas, como também reconciliadas continuamente à medida que mudanças nos dados ocorrem.  

Uma vez que os Blockchains estão disponíveis publicamente e são executados em computadores distribuídos em todo o mundo, não há um único banco de dados central. Isso reduz o risco de os dados serem invadidos, pois é extremamente difícil remover, duplicar, modificar ou manipular os registros em um Blockchain.

O conhecimento sobre essa tecnologia aumentou em 2013, quando o Bitcoin, a moeda digital que se baseia em um Blockchain, passou de um interesse obscuro e de alta tecnologia para um commodity valiosa que vale dinheiro real.

 

As implicações do Blockchain e as equipes de comércio exterior

Os recursos de “tokenização” e gerenciamento de dados de um Blockchain e sua transparência inerente são atraentes para as equipes de comércio exterior e partes interessadas que trabalham com equipes comerciais, como os órgãos reguladores e os agentes alfandegários. As equipes de comércio exterior atualmente precisam manter um relacionamento mutuamente confiável com fornecedores e reguladores. Porém, uma vez que os registros do Blockchain são irrefutáveis e imutáveis, o blockchain como uma plataforma não exige confiança ou coordenação entre partes interessadas ou contrapartes.

Também é possível validar as transações quase instantaneamente e compartilhar dados estruturados automaticamente.

O resultado do uso da tecnologia Blockchain para o comércio exterior pode ser a automação extrema de processos. De maneira similar à maneira na qual o Bitcoin e outras moedas digitais procuram reduzir o atrito ao se livrarem do processador centralizado necessário para executar uma transação monetária, o comércio exterior baseado no Blockchain poderá eliminar a necessidade dos muitos processos manuais necessários atualmente para mover materiais e mercadorias de um lugar para outro com segurança, rapidez e conformidade.

No entanto, considerando a complexidade técnica da plataforma e a complexidade geral dos seus casos de uso, que representam diferenças significativas em relação às práticas atuais, implementá-la em busca da conformidade comercial exigirá mudanças significativas no status quo. Entretanto, os governos estão começando a ter uma opinião mais favorável e as grandes empresas estão testando a tecnologia. As equipes de comércio exterior podem usar seu entendimento dos funcionamentos para participar dessas conversas.

O cumprimento do potencial do Blockchain como um todo exigirá mudanças sociais e políticas, e a realização do seu potencial para o comércio exterior exigirá que as empresas renunciem aos seus processos atuais e que os governos abram mão de parte do seu poder.

Ainda há um longo caminho a ser percorrido para uma adoção real pelo comércio, mas a promessa já é uma realidade.

 

 

Este artigo é uma versão de outro originalmente publicado no American Shipper.