1. Homepage
  2. Soluções jurídicas
  3. Blog Jurídico
  4. Curso de Direito: Critérios para a avaliação positiva do MEC

November 3, 2020

Curso de Direito: Critérios para a avaliação positiva do MEC

Uma faculdade ou universidade que está disposta a usar a tecnologia para aprimorar seu curso de Direito pode prover conhecimento mais robusto a estudantes e alcançar melhores notas no MEC.

Inclusive, para entender melhor as avaliações do ministério da Educação e como ferramentas atuais auxiliam nesse processo, vale a pena conferir este artigo.

O Brasil conta com mais de 2,4 mil instituições de ensino superior, entre faculdades e universidades públicas e privadas. Em meio a tantas opções, candidatos a uma vaga buscam na avaliação do Ministério da Educação (MEC) referências de onde podem se matricular em busca de conteúdo de qualidade e qualificação profissional.  

Por isso, é essencial que diretores, coordenadores e professores de todo curso de Direito trabalhem juntos a fim de alavancar suas avaliações e ressaltar como sua instituição dispõe de recursos para oferecer o ambiente de estudo ideal para o advogado do futuro. 

Este artigo propõe uma reflexão sobre como uma entidade de ensino pode buscar melhor posicionamento nessa avaliação do MEC. 

Como funciona a avaliação do MEC?

MEC tem duas ferramentas que permitem a mensurar a qualidade de ensino dos estabelecimentos de nível superior: o CPC, Conceito Preliminar de Cursos; e o IGC, Índice Geral de Cursos. 

O CPC classifica cursos, enquanto que o IGC mede a qualidade de ensino da instituição de ensino como um todo. Ambos concedem notas de 1 a 5, sendo a nota 5 um símbolo de excelência e 1 um rendimento insatisfatório. 

Isso é importante tanto aos estudantes, que desejam avaliar as instituições a qual querem se matricular, quanto às instituições em si - que assim podem verificar pontos em que eventualmente precisam melhorar.

Os resultados são abertos ao público e ficam disponibilizados no site e-MEC. É por esse canal também que cada faculdade e universidade faz credenciamento, recredenciamento, reconhecimento e renovação de reconhecimento de cursos. 

Além disso, os resultados costumam ser amplamente divulgados em veículos de comunicação, o que é interessante para reforçar uma imagem positiva de organizações com bom desempenho. 

Alavancando a nota de um curso de Direito

O CPC propõe uma avaliação de cursos com base em 4 dimensões: o conceito Enade, o IDD (Indicador de Diferença), corpo docente e opinião dos próprios estudantes que já estudam na instituição. Então, o curso de Direito que deseja alavancar a nota do MEC precisa estar atento a estes pontos.

O conceito Enade é medido levando em conta o desempenho dos alunos da faculdade ou universidade na prova do Enade. Já o IDD é indica a diferença entre os desempenhos observado e o esperado.  

avaliação do corpo docente é feita com base em dados do Censo Superior acerca do percentual de mestres e doutores. 

Por fim, a percepção dos alunos sobre o curso é medida a partir de informações do estudante cedidas no Questionário do Estudante do Enade. 

Transformação digital aumenta possibilidades

Oferecer estrutura de estudo e fontes de conhecimento confiáveis são peças-chave para impactar positivamente a avaliação da instituição no MEC. Quanto melhores os resultados dos alunos na prova do Enade e a informação dos estudantes sobre seus cursos à esse órgão público, maior tende a ser a pontuação.

Nesse sentido, além de outros aprimoramentos na própria instituição de ensino, é possível aproveitar a transformação digital pela qual passa o Direito na atualidade e contar com ferramentas externas que oferecem dados de qualidade aos docentes para que sigam sempre atualizados.

É o caso da Revista dos Tribunais online, uma plataforma de pesquisa jurídica que pode ser acessada a partir de vários dispositivos e em qualquer lugar.

Esse serviço reúne em um único lugar conteúdo das principais fontes do Direito, entre artigos doutrinários de renomados especialistas, legislação atualizada diariamente com seleção de Códigos Comentados, jurisprudência dos Tribunais Judiciários e súmulas

Tudo isso somado ao uso de tecnologia de ponta com buscadores poderosos, filtros eficazes e funcionalidades desenvolvidas para operadores do Direito, que permite ao docente obter uma visão abrangente para resultados rápidos e precisos.

Tecnologia como aliada da gestão do conhecimento

Instituições de ensino preparam alunos para um mundo com mudanças cada vez maiores e mais rápidas. Prover conhecimento ao advogado do futuro com base em fontes do Direito consistentes é fundamental para a qualificação de profissionais que atuarão no mercado e, simultaneamente, contribui para desempenho satisfatório em avaliações do MEC.

Mudanças internas na instituição podem, e devem, passar pelo diálogo constante entre diretores, coordenadores, corpo docente, alunos e comunidade acadêmica em geral. E a tecnologia está à disposição para esse aprimoramento - inclusive proporcionando melhor gestão do conhecimento junto a professores. 

Quer continuar por dentro de tendências do universo jurídico? É só continuar acompanhando nosso blog.     

> PARA QUEM PRECISA DE INOVAÇÃO NA GESTÃO JURÍDICA > LEGAL ONE 

A Revolução digital no gerenciamento e inteligência estratégica para escritórios de advocacia e departamentos Jurídicos

> SOBRE A THOMSON REUTERS  | LEGAL

Respaldamos os profissionais do Direito com respostas confiáveis para as suas decisões mais estratégicas, combinando inteligência, tecnologia e os melhores especialistas, oferecendo soluções digitais inovadoras para a gestão eficiente e gerando conteúdo relevante para as mais diversas áreas do mercado Jurídico.