Blockchain: Por que os profissionais contábeis e tributários devem adotar esta tecnologia

Por Ben Scull*

 

 

A tecnologia do registro compartilhado de informações, Blockchain, está pronta para transformar o setor tributário e contábil. O advento dos sistemas de contabilidade baseados na nuvem mudou o jogo. A própria nuvem, não é páreo para o blockchain, que é uma tecnologia revolucionária com potencial para afetar o mundo dos negócios em geral.

De acordo com o Fórum Econômico Mundial, 80% dos bancos têm a previsão de iniciar projetos de blockchain este ano e US$ 1,4 bilhão já foi investido na tecnologia nos últimos três anos.

 

O que é o blockchain?

 

O blockchain é o registro compartilhado, descentralizado de informações que permite a visualização destas, mas não a cópia. O blockchain é um banco de dados compartilhado que foi originalmente desenvolvido para facilitar as transações que utilizam a criptomoeda Bitcoin. Não há uma versão central do blockchain: ele existe através de uma rede de computadores, o que o torna altamente seguro, pois um hacker não consegue acessar todos os blocos do blockchain.

O Blockchain armazena registros em grupos chamados “blocos”. Cada bloco tem um registro de tempo, vinculado ao bloco anterior, sendo incorruptível e inalterável, ideal para o registro de transações sem exigir uma autoridade central.

 

O que torna o registro compartilhado tão revolucionário?

 

As informações contidas no registro compartilhado são atualizadas em tempo real e são permanentes, ou seja, não é possível deletá-las. Todas as informações são visíveis para o público, tornando o blockchain totalmente transparente.

É importante ressaltar que devido ao fato de que o blockchain permite que os participantes verifiquem e auditem transações sem a necessidade de um terceiro, a tecnologia oferece um nível de segurança e confiança que nunca foi visto anteriormente em transações realizadas pela internet. O processo de auditoria é automatizado em algumas partes, por exemplo.

 

Quais setores serão afetados?

 

É provável que o setor contábil seja o mais afetado com a tecnologia blockchain, uma vez que altera substancialmente a forma como as transações são feitas e registradas. O fato do blockchain retirar a necessidade de um terceiro ou intermediário possibilita potenciais aplicações em outras áreas, além das transações financeiras.

Alguns dos setores que provavelmente serão afetados pela tecnologia blockchain são:

 

Saúde: Os provedores poderão compartilhar registros médicos de forma segura, usando um blockchain particular ou que demande uma autorização, confiando na segurança inerente da tecnologia que garante que nenhuma informação tenha sido alterada.

Política: O blockchain eliminará fraudes eleitorais e questões relacionadas à legitimidade pois, uma vez que os registros estão abertos, o público pode verificar a contagem de votos. Com o registro de auditoria, as autoridades podem estar certas de que nenhum voto será alterado ou removido e que não haverá votos ilegítimos adicionados. 

Recursos Humanos: Os empregadores podem verificar os históricos escolares armazenados no blockchain para confirmar que as titulações declaradas pelo possível funcionário são verídicas.

Entretenimento: A tecnologia blockchain pode ser usada para transformar o compartilhamento de músicas em um processo mais justo e resolver os problemas de licenciamento. Os usuários podem ouvir música e usar o blockchain para pagar os artistas diretamente. Isto poderia eventualmente levar ao desaparecimento das gravadoras atuais.

Mercado Imobiliário: O processo de compra e venda de imóveis pode ser muito mais rápido e eficiente fazendo uso da tecnologia blockchain, ao invés de toda a papelada atual. As aplicações do blockchain para o mercado imobiliário podem gerenciar todo o processo, do início ao fim.

 

Então, como o blockchain pode afetar o setor contábil?

 

A tecnologia de registro compartilhado, Blockchain, tornará obsoletas certas práticas contábeis e até alguns serviços profissionais.

Por exemplo, uma vez que as transações são inseridas no blockchain, elas não podem ser alteradas. As correções podem ser feitas posteriormente, mas são transparentes para todas as partes, impossibilitando a falsificação ou manipulação de dados. Assim, a auditoria fica mais fácil e confiável, reduzindo a possibilidade de erro. Desta forma, algumas das tarefas manuais envolvidas na auditoria podem desaparecer, embora a completa substituição dos auditores seja improvável.

Além disso, a transação feita no blockchain é validada, eliminando assim a necessidade de ambas as partes realizarem a transação em seus próprios registros. Por outro lado, tal possibilidade pode resultar em um sistema de entradas triplas, onde as transações são gravadas nos registros das partes e do blockchain.

Será mais fácil gerenciar aspectos relacionados com a segurança, pois as informações financeiras contidas no blockchain são impenetráveis por hackers. A criptografia utilizada no blockchain é tão segura que ninguém consegue raquear o blockchain e fazer mudanças não autorizadas ou indetectáveis.

 

Como os contadores podem se preparar para a tecnologia blockchain?

 

Não se trata de e "se a tecnologia blockchain pegar de vez" mas sim "quando ela vai". É essencial que o setor tributário e contábil se familiarize com o blockchain e seu funcionamento.

Se o seu negócio depende de auditoria ou de outros serviços transacionais, considere a possibilidade de diversificar para áreas mais criativas, porque o blockchain tornará o processo de auditoria em algo simples, rápido e automatizado. Os contadores podem agregar mais valor, fornecendo conselhos estratégicos e não mais realizando as funções básicas de contabilidade. Com o surgimento da tecnologia blockchain as empresas irão evoluir, tomado uma direção bem diferente destas tarefas.

Ainda há muitas perguntas sem resposta acerca do blockchain e de como ele será adotado. Assim, os contadores e auditores devem fazer parte desta conversa visando ajudar o direcionamento do setor.

 

*Ben Scull – Managing Director da Thomson Reuters na Austrália e Nova Zelândia

Contatos para a imprensa

Camila Soares

Head of Corporate Communications, Brazil
Thomson Reuters
+55 11 2159 0562
camila.soares@thomsonreuters.com

Glauber Canovas / Luana Ferreira / Alexandre Tsuneta

+55 11 2898 7472 ou 2898 7455
glauber.canovas@xcompr.com
luana.ferreira@xcompr.com
thomson.reuters@xcompr.com

Entre em Contato

Por favor, preencha todos os campos obrigatórios.

Ao enviar este formulário você está reconhecendo que leu e concorda com a nossa:

Declaração de privacidade