Gestão Empresarial: O que é necessário para abrir um escritório de advocacia?

Esteja preparado para liderar o setor jurídico na próxima década

Considerado um dos países de maior complexidade jurídica e com mais advogados do mundo, praticar o direito no Brasil pode ser algo desafiador. São mais de 177 novos cadastros na OAB por dia e empreender em meio a tanta concorrência, por vezes, parece impossível.

Conforme a Ordem dos Advogados do Brasil, nos últimos dez anos São Paulo chegou ao total de 11 mil novos escritórios de advocacia - sendo que no mesmo período 30% destes encerraram as suas funções. Você deve se perguntar o motivo e, na maioria deles, a falta de preparo tem sido o ponto-chave entre o fracasso e o sucesso.

Em meio aos dados, surge o seguinte questionamento: você está preparado para liderar o setor jurídico na próxima década? Separamos dicas essenciais para empreender na área jurídica e manter-se um passo à frente da concorrência.

Visão ampla: leve em conta o cenário empresarial.

De acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), 23% dos negócios fecham antes de alcançar o segundo ano de atuação. Entre os principais fatores que levam ao encerramento das atividades estão a falta de preparo e de planejamento. Por isso, ao decidir abrir uma empresa, pense em todos os elementos que podem influenciar o cliente na escolha do seu escritório ou no da concorrência.

Lembre-se: você não é o único. Analise cidades, regiões, serviços prestados e tudo o que há ao seu redor. Busque por algo que diferencie o seu escritório no mercado. Não tenha medo de começar, mas passe a pensar de forma estratégica e avalie se empreender é realmente a melhor opção. Caso seja, procure oferecer algo que o mercado ainda não possui.

Estratégia: analise o mercado jurídico.

O direito consultivo é uma das profissões do futuro, pois o setor jurídico está em constante mudança. Nos últimos anos o investimento em tecnologia e o surgimento das chamadas Lawtechs tem sido cada vez maior. Conforme um estudo elaborado pela área de Legal Business da Thomson Reuters, recentemente houve um aumento de 484% no número de patentes arquivadas de tecnologia jurídica. Assim, além dos itens básicos para abrir uma empresa como materiais de escritório, estrutura, software de gestão e licenças de órgãos, você também precisará acompanhar a tendência tecnológica que o direito vive hoje. Essa é uma mudança que vai além do sistema utilizado por você, ela reflete no comportamento dos clientes – que por viver na era da simplicidade trazida pelos aplicativos, estão acostumados com rapidez, eficiência e custos acessíveis. Procure manter-se atualizado do movimento vivido pelo jurídico.

Foco: escolha uma área de atuação.

Com a ampla concorrência que o mercado apresenta, é de total importância que você encontre um diferencial para o seu escritório. Por isso, nossa dica é: escolha um segmento e busque ser o melhor nele. Torne-se uma referência quando o assunto for Direito Trabalhista, Familiar, Constitucional, Tributário ou algum outro. A partir do poder que a internet e tecnologia têm dado para as pessoas, o público tem uma tendência muito maior a fazer buscas por serviços online antes de contratá-los – diferente de antigamente, quando eram feitas indicações ou os advogados trabalhavam para famílias.

Para definir o segmento que prefere seguir, conheça as necessidades da sua localização (física ou digital) e leve em consideração o que mais atrai você no Direito, pois uma vez escolhido o seu foco, você precisará investir em cursos, palestras, ler livros, revistas do segmento, assistir filmes e se mostrar atuante nesta área.

Filtro: defina os clientes e os objetivos do escritório.

Para atingir o sucesso na profissão, é necessário que você acredite no que faz. Por isso, determinando um segmento, você escolhe também o tipo de caso em que irá trabalhar. Seguindo sempre as determinações da OAB, delimite um público-alvo, saiba o que ele busca, quais são as suas necessidades e comportamentos. Defina os objetivos do seu escritório no mercado e se posicione conforme isto. Conquiste os clientes mostrando que você é um especialista nos assuntos em que eles buscam auxílio.

Manter um bom relacionamento com quem já é cliente do escritório também é essencial e, quando se fala em objetivos e clientes, é imprescindível que seja falado em Philip Kotler – professor estadunidense considerado o pai do marketing. Conforme o estudioso, dos clientes que registram reclamações, entre 54% e 70% voltam a fazer negócios com a empresa se suas reclamações forem resolvidas. Porém, o percentual chega a 95% se eles sentirem que foram atendidos rapidamente e com zelo. É bom lembrar: muitas vezes um cliente insatisfeito não reclama, apenas para de contratar seus serviços e comenta este tipo de experiência com amigos.

Parcerias: tome a decisão se contará com sócios ou não.

Em 2016 foi estabelecida a Lei nº 8.906/1994 que permite aos advogados atuarem sozinhos por meio de uma sociedade unipessoal. Porém, se você optar por trabalhar com um sócio tenha paciência durante a escolha. Sem apressar os resultados, busque por alguém com os mesmos objetivos empresariais que você, que agregue ao negócio com um bom histórico profissional. A conexão de vocês para gerir a empresa será essencial para consolidar o escritório no mercado.

Ao escolher trabalhar com um sócio, você também pode agregar mais expertise ao seu negócio. Um parceiro com uma área de atuação diferente da sua pode expandir a cartela de serviços ofertados por você e surpreender os clientes.

Análise: planeje as finanças e conheça os custos.

Além da expertise em gestão necessária para começar um negócio, você também precisará ter conhecimento de todos os custos gerados para abrir um escritório de advocacia e, principalmente, mantê-lo - isso é uma prioridade. Coloque tudo na ponta do lápis e tenha o controle de itens como equipamentos, manutenções da estrutura, aluguel e, também, de tópicos específicos do direito como aditamentos e reembolsos de custas, cancelamentos de contratos e faturas, honorários de sucumbência e ganhos de causas. Acompanhar os números do seu escritório é de extrema importância, por isso, o mais indicado é que você trabalhe com um software de gestão. Faça um plano financeiro e tenha uma previsão de quando conseguirá ter retorno do valor investido na abertura do seu escritório.

SWOT: pontos fortes, fracos, oportunidades e ameaças.

O termo SWOT é a sigla das palavras em inglês Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças). Ele é uma metodologia bastante utilizada por empresários e consiste na avaliação dos pontos de destaque dos negócios.

Em Forças você conseguirá analisar o que o seu escritório possui de diferente dos demais, quais são os pontos que o tornam único, acima da concorrência. Já em Fraquezas, é olhado para os pontos de desvantagem, o que os outros oferecem que você ainda não tem. A partir do cruzamento destas duas partes, você consegue gerar as Oportunidades – pois sabe os pontos positivos e negativos e o que pode fazer para mudar. Sempre pensando em planos alternativos, em Ameaças você irá pensar além e analisar fatores que podem ser um bloqueio para que os planos das oportunidades não tenham o sucesso planejado.

A partir da Análise SWOT - também chamada de Matriz FOFA no Brasil – você consegue ter uma visão geral da localização do seu negócio no mercado. Ela é um ponto importante do planejamento estratégico da abertura de uma empresa e pode ajudar muito a atingir resultados que você busca e gerar novas ideias.

Acredite em você!

Abrir um negócio pode ser desafiador, mas quando é feito de forma planejada e com determinação, pode gerar os resultados que você está planejando. Caso seja isto mesmo o que você deseja fazer dentro do Direito, não desista. Busque conhecimento de forma constante, seja curioso e acompanhe as mudanças do mercado para reinventar a forma como você trabalha.

> PARA QUEM PRECISA DE INOVAÇÃO NA GESTÃO JURÍDICA > LEGAL ONE 

A Revolução digital no gerenciamento e inteligência estratégica para escritórios de advocacia e departamentos Jurídicos

> PARA QUEM PRECISA DE CONHECIMENTO ESTRATÉGICO > REVISTA DOS TRIBUNAIS 
O Selo Editorial Revista dos Tribunais reúne autores consagrados do meio Jurídico em obras aprofundadas para capacitar os profissionais do Direito, respaldando-os com respostas rápidas, precisas e confiáveis.

> SOBRE A THOMSON REUTERS  | LEGAL
Respaldamos os profissionais do Direito com respostas confiáveis para as suas decisões mais estratégicas, combinando inteligência, tecnologia e os melhores especialistas, oferecendo soluções digitais inovadoras para a gestão eficiente e gerando conteúdo relevante para as mais diversas áreas do mercado Jurídico.

 

Quer saber mais? Preencha o formulário para solicitar um contato

Por favor, preencha todos os campos obrigatórios.

Ao enviar este formulário, você reconhece que leu e concorda com a nossa

Política de privacidade