Quatro passos para o CFO até 2020

Gustavo Felizardo - Corporate Solution Specialists & Offers Leader na Thomson Reuters Brasil

As mudanças pelas quais o Brasil vem passando nos ambitos tributário, de comércio exterior e jurídico tem afetado a forma com que o CFO conduz os seus trabalhos. Junto à isso entram os avanços tecnológicos que tornam a posição muito mais estratégica do que já eram. E a tendência é que tudo esteja bem diferente do que é hoje em alguns anos.

Se antigamente toda informação ficava arquivada em documentos e todas as operações eram realizadas em papel, hoje quase que a totalidade desses dados e informações são digitais. O governo brasileiro tem implantado sistemas e ferramentas para aumentar a precisão das informações e, consequentemente, a fiscalização das empresas.

Justamente por conta deste aumento de fiscalização que cada vez mais as empresas passaram a ter uma boa governança corporativa para serem mais eficiente e utilizarem de forma correta os dados e informações que possuem. É como uma grande engrenagem na qual cada parte precisa estar em perfeito funcionamento para que a roda gire. E o grande desafio dos CFOs até 2020 será conquistar esse objetivo que pode ser alcançado por meio dos quatro passos abaixo:

 

1º Passo – Ter os dados

O passo inicial que toda empresa precisa dar é buscar e organizar os dados que muitas vezes já possui dentro dela própria. Um dos desafios neste passo é que geralmente estas informações estão arquivadas em caixas guardadas em depósitos ou então são coletadas de forma incorreta ou ineficaz. Neste momento o responsável pela informação precisa encontrar uma solução que o auxilie na aquisição destes dados com qualidade e eficiencia, de forma que possa utilizá-los da forma correta.

Este passo é também uma forma de mitigar os riscos da operação, uma vez que informando os órgãos fiscalizadores do governo de forma correta evita multas indesejadas por erro de informação. Tendo os dados corretos também é possível ter um contencioso mais preciso. É possível organizar esses dados utilizando as ferramentas adequadas, que podem também melhorar o fluxo de caixa, entre outros benefícios.

 

2º Passo – Ter os dados digitalizados

A digitalização dos processos e operações que o Governo tem implantado para as empresas tem acelerado esse processo junto aos dados. Ter eles digitalizados proporciona maior precisão nas informações e um aumento da visibilidade do cenário geral da empresa, o que permite uma tomada de decisão mais rápida e acertada. Mas para isso ser possível com eficiencia é necessário que o primeiro passo já tenha sido dado e as informações estejam prontas para serem digitalizadas.

Esta eficiencia dos dados digitalizados tem um papel cada vez mais importante no processo do CFO até 2020, uma vez que eles serão fundamentais nas tomadas de decisões com maior agilidade, visando o aumento da eficiencia da empresa. Para isso o CFO precisa contar com ferramentas que realizem essa digitalização de forma correta, criando o cenário ideal para o crescimento da empresa.

 

3º Passo – Governança nos dados

Uma vez que os dados foram identificados e digitalizados, passa a ser necessária uma correta governança deles, de forma a verificar a qualidade desses dados para assegurar o compliance da operação. Você pode ter dados gerados de uma classificação fiscal, mas você apenas terá a certeza da qualidade desses dados se essa classificação foi realizada de forma correta. A segurança e a qualidade destes dados somente é possível se eles passaram por um processo automatizado que garanta que as informações sejam imputadas de forma correta.

Novamente aqui o CFO tem que contar com ferramentas que o auxilie a ter essa governança sobre estes dados. Informações jogadas em sistemas a esmo podem trazer problemas para a operação ao longo do tempo, criando inconscistências. Uma vez que elas são identificadas por estas ferramentas, se faz necessária a ação de definir a prioridade de resolução de cada uma, baseada na gravidade, criando um plano de contingência para novas inconsistências que forem identificadas, de forma a elevar a qualidade da informação e melhorar o compliance da operação. 

 

4º Passo – Realizar análises preditivas

Concluídos os três passos anteriores, o CFO passará a ter acesso ao principal benefício que é a análise preditiva. Com a análise correta desses dados, ele poderá realizar análises que auxiliarão nas tomadas de decisão estratégicas com grande potencial de benefícios para sua empresa. Aplicando essa tecnologias para e inteligência de informação e mercado para tabulação dos dados levantados permitirão que ele possa:

 

• Ter indicadores que vão direcionar as decisões para o caminho correto a ser seguido (KPIs)

• Avaliar gestão e eficácia dos processos

• Mapear riscos e oportunidades

• Mitigar riscos

• Obter insights de negócio

 

Com essa análise dos dados será possível aumentar o compliance da sua empresa, atingir uma maturidade operacional, permitindo novos investimentos para melhoria da eficiência e ganho de fluxo de caixa por meio dos benefícios alcançados.