Mercado em Foco | 02/09 à 09/09

Um apanhado semanal com as notícias dos principais setores da economia.

Produção industrial no Brasil sobe 0,8% em julho, diz IBGE, acima do esperado

A produção industrial brasileira registrou alta de 0,8 por cento em julho na comparação com o mês anterior, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira.

Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, a produção subiu 2,5 por cento. As expectativas em pesquisa da Reuters com economistas eram de alta de 0,4 por cento na variação mensal e de 1,58 por cento na base anual.

 

Energia

BNDES prevê desembolso de R$14 bi para elétricas em 2017 e manterá força no setor

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) deve desembolsar 14,1 bilhões de reais para projetos no setor elétrico neste ano, alta de mais de 50 por cento ante 2016, em uma evidência de que o segmento segue como uma das prioridades nos empréstimos, disse à Reuters uma executiva do banco de fomento.

A projeção vem após uma forte queda dos desembolsos no ano passado, para 9,2 bilhões de reais, e em um momento em que o Congresso brasileiro acaba de aprovar uma mudança nos empréstimos do banco, que a partir de 2018 deverão ser atrelados à Taxa de Longo Prazo (TLP).

 

ONS reduz significativamente previsão de chuva em hidrelétricas do Sudeste

As hidrelétricas do Sudeste do Brasil, que concentram os maiores reservatórios, devem receber em setembro chuvas equivalentes a apenas 71 por cento da média histórica, estimou nesta sexta-feira, 08, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), reduzindo significativamente a projeção anterior, de 84 por cento da média.

O ONS ainda cortou as previsões de chuva nas hidrelétricas do Sul e do Norte, enquanto manteve as expectativas para o Nordeste. O órgão do setor elétrico também não alterou sua projeção para a carga de energia do sistema interligado do Brasil em setembro, que é de alta de 1,1 por cento ante o mesmo mês do ano passado.

 

Problemas na liquidação do mercado de eletricidade elevam custos, diz CMSE

Problemas na liquidação financeira das operações do mercado de curto prazo de eletricidade (MCP), que tem registrado elevada inadimplência e brigas judiciais entre os participantes, podem gerar custos extras para os consumidores, alertaram nesta quarta-feira os membros do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE).

A última liquidação das operações do mercado, referente a julho, arrecadou apenas 33 por cento dos 4,43 bilhões de reais em transações apuradas, segundo a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

 

Liquidação do mercado de energia soma R$4,4 bi em julho; quase 70% fica em aberto

A liquidação financeira das operações realizadas no mercado de curto prazo de eletricidade em julho, concluída nesta quarta-feira, envolveu 4,43 bilhões de reais, mas apenas 1,48 bilhão de reais foi pago pelos agentes devedores nas transações, disse a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Segundo a CCEE, 66,56 por cento das cobranças na liquidação não foram pagas. Desse montante, a maior parte, ou 2,55 bilhões de reais, deve-se a empresas que possuem decisões judiciais para não quitar seus débitos. Outros 395,56 milhões de reais não foram pagos por outras motivações.

 

Varejo

Fluxo de visitantes em shoppings brasileiros cresce 1,19% em agosto ante 2016, diz Abrasce

O movimento de visitantes nos shopping centers brasileiros cresceu 1,19 por cento em agosto ante o mesmo mês do ano passado, informou nesta sexta-feira, 08, a Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce).

Em relação a julho, o fluxo de consumidores medido pelo Índice de Visitas a Shopping Centers (IVSC) em agosto subiu de 6,5 por cento, impulsionado pelo Dia dos Pais.

 

Agricultura e Alimentos

Safra de milho do Brasil deve cair quase 15% em 17/18, com menor área, diz analista

O Brasil deverá colher 93,598 milhões de toneladas de milho na safra 2017/18, queda de 14,6 por cento ante o recorde de 109,547 milhões de toneladas da temporada 2016/17, com recuo na área plantada e nas produtividades esperadas diante de preços mais baixos do cereal, estimou nesta sexta-feira a consultoria Safras & Mercado.

A área total cultivada na safra 2017/18 deve ocupar 16,314 milhões de hectares, 11,6 por cento abaixo do ciclo anterior (2016/17). Já a produtividade média deve atingir 5.737 quilos por hectare, ante 5.988 quilos por hectare na mesma comparação.

Para a safra verão 2017/18, cujo plantio já começou no centro-sul, a Safras estimou que a área plantada poderá retroceder 27,4 por cento, ocupando 3,846 milhões de hectares, na medida em que a soja ganha área do cereal.

 

Governo lança plano para promover imagem do agronegócio brasileiro

O governo federal instituiu um plano para promover o agronegócio brasileiro e agregar valor aos produtos agropecuários do país, segundo portaria do Ministério da Agricultura no Diário Oficial da União desta sexta-feira, 08.

O plano, chamado “O Melhor do Agro Brasileiro”, deverá enfatizar “a qualidade, a inocuidade e a sustentabilidade dos produtos agropecuários brasileiros” e a “promoção da produção agropecuária nacional nos mercados externos”.

O movimento surge meses após a Polícia Federal deflagrar em maio a Operação Carne Fraca, que investigou empresas do setor pelo pagamento de propinas a profissionais encarregados da fiscalização dos produtos, o que levou diversos países a suspender importações de carne brasileira à época.

 

Brasil deve ter exportação e processamento recordes de soja em 2018, diz Abiove

A exportação de soja do Brasil crescerá em 2018 para um recorde de 65 milhões de toneladas, ante 64 milhões previstos para 2017, com o país utilizando seus estoques diante de uma safra que deverá ser menor, estimou a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), nesta quarta-feira.

“Com uma safra boa, não tão farta (quanto em 2017), combinando com bons estoques, o Brasil vai ter uma boa oferta, a China tem demandando volumes crescentes, e isso dá oportunidade de o Brasil embarcar volumes maiores”, declarou à Reuters o secretário-geral da Abiove, Fábio Trigueirinho.

O Brasil é o maior exportador global de soja, enquanto o produto tem sido o principal da pauta exportadora do país. As exportações do grão foram estimadas em 23,4 bilhões de dólares pela Abiove em 2018, montante que sobe para 29,4 bilhões quando se considera vendas externas de óleo e farelo.

 

Conab diz que a área de algodão pode aumentar em 2017/18

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) avaliou nesta quarta-feira, 06, que os agricultores do país podem aumentar as áreas plantadas com algodão em 2017/18, à medida que os preços da fibra estão firmes.

Segundo um estudo sobre perspectivas do setor agropecuário, a Conab disse ter visto preços de algodão em 76 reais por arroba, o que pode ser um incentivo para os agricultores cultivarem o produto no período.

A Conab também disse que as áreas plantadas com soja deverão aumentar no país, apesar de um grande excedente global da oleaginosa.

 

Produtividade do canavial do centro-sul cairá ao fim da safra, diz Unica

Os canaviais do centro-sul do Brasil provavelmente perderão produtividade na fase final da safra atual devido ao clima seco, que deverá também afetar a colheita do ano que vem, afirmou o diretor-técnico da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) à Reuters.

Antonio de Padua Rodrigues disse que as expectativas positivas do início do ano, após as chuvas acima da média em abril e maio, cederam a preocupações quando algumas regiões do principal Estado produtor, São Paulo, ficaram cerca de 70 dias sem chuvas, de meados de junho até o final de agosto.

“Ainda temos o último terço da safra a processar, e essa fatia deve ter rendimentos muito piores do que a cana colhida até agora”, disse Rodrigues.

 

Automotivo

Montadoras elevam projeções para 2017 e reduzem nível de pessoal afastado

A indústria de veículos do Brasil elevou nesta quarta-feira, 06, suas projeções de desempenho para este ano, depois de um mês de agosto em que as vendas no mercado interno foram as maiores desde o final de 2015 e as exportações no acumulado do ano atingiram recorde histórico.

O setor teve vendas de 216,5 mil carros, comerciais leves, caminhões e ônibus novos no país em agosto, maior nível mensal desde dezembro de 2015 e crescimento de quase 18 por cento sobre um ano antes e de 17 por cento ante julho.

As exportações somaram 66.582 veículos, alta de 62 por cento sobre agosto do ano passado, acumulando no ano 506 mil unidades, maior nível desde o pico de 481 mil atingido no mesmo período de 2005.

 

Produção de veículos no Brasil cresce 45,7% em agosto sobre um ano antes, diz Anfavea

As montadoras instaladas no Brasil produziram 260,3 mil veículos em agosto, crescimento de 15,4 por cento sobre julho e de 45,7 por cento na comparação com um ano antes, informou nesta quarta-feira a Associação Nacional dos Fabricantes e Veículos Automotores (Anfavea).

As vendas de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus novos no país no mês passado somaram 216,5 mil unidades, avanço de 17,2 por cento sobre julho e de 17,8 por cento sobre agosto de 2016.

 

Governo

Inflação baixa permite ao país crescer mais, diz Meirelles

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou nesta quarta-feira, 06, que inflação baixa permite ao país crescer mais, aumenta o poder de compra da população e ressaltou que os juros de mercado de longo prazo estão baixos para o histórico brasileiro.

Meirelles, no entanto, não quis fazer comentários sobre política monetária, no dia em que o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central se reúne para definir a nova Selic. As estimativas gerais dos agentes econômicos são de que a taxa básica de juros será reduzida em 1 ponto percentual, a 8,25 por cento ao ano.

Mais cedo, foi divulgado que o IPCA desacelerou a alta bem mais do que o esperado em agosto, acumulando em 12 meses avanço inferior a 2,5 por cento. O resultado fez com que os DIs passassem a mostrar apostas majoritárias de que o BC vai desacelerar menos o ritmo de corte da Selic em outubro.

 

Governadores do Nordeste dizem a Temer que são contra privatização da Eletrobras

Os governadores de todos os Estados do Nordeste encaminharam nesta terça-feira uma carta ao presidente Michel Temer em que se colocam contra o plano de privatização da Eletrobras, recentemente anunciado pelo Ministério de Minas e Energia.

Assinado por governadores de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe, o documento também questiona outras mudanças que o governo pretende realizar nas regras do setor elétrico.

“Deixamos claro que somos contra a privatização da Eletrobras e das empresas a ela vinculadas”, afirmam os governadores na correspondência, à qual a Reuters teve acesso.

 

 

SOBRE A AGÊNCIA DE NOTÍCIAS REUTERS

A agência de notícias Reuters conta com 2,600 jornalistas, 600 jornalistas fotográficos em cerca de 200 localidades ao redor do globo. Produzindo 2.500+ reportagens, 1,5+ Milhões de alertas de notícias, 100+ reportagens investigativas, 700.000+ fotos, 100.000+ vídeos.

Reuters oferece cobertura premiada dos tópicos mais importantes do dia, incluindo as últimas notícias sobre negócios, finanças, política, esportes, entretenimento, tecnologia e muito mais. Sempre na vanguarda das notícias em tempo real e conteúdo multimídia global, produtos e serviços que fornecem tecnologia de ponta para atender às suas necessidades de negócios.