Extensão do Repetro até 2040 atrai empresas estrangeiras

A 14ª. Rodada de leilões da ANP acontecerá em 27 de setembro e tem atraído à atenção de gigantes do setor energético

Com perfil variado e 28 empresas aprovadas, a 14ª. Rodada de leilões da ANP, que acontecerá em 27 de setembro, tem atraído gigantes do setor energético, assim como empresas de menor porte, que concorrem à exploração de 287 blocos em mar e terra, distribuídos em 9 bacias sedimentadas.

Esse interesse se justifica, principalmente, pelo fato do governo brasileiro ter anunciado a prorrogação do Repetro (regime aduaneiro especial para o setor de óleo e gás) até 2040, trazendo reflexos positivos na cadeia tributária e maior segurança jurídica para as empresas que vencerem as concessões.

Dentre gigantes do setor, destacam-se a estatal malaia Petronas, que já vem mapeando oportunidades de negócios no Brasil há algum tempo, a americana Exxonmobil, as britânicas BP Energy e Shell, além da francesa Total e da espanhola Repsol.

Na lista das empresas de menor porte estão a indiana Capricorn, a americana Murphy Oil, as alemãs Wintershall e DEA Deutsche, a americana Petro Victory, a canadense Gran Tierra, a russa Rosneft, a australiana Karoon, a tailandesa PTTEP e as chinesas CNOOC e Tek Óleo & Gás.

As nacionais também não ficaram de fora. Participam a Bertek, Green Consult, Alvopetro, Parnaíba Gás natural, Vipetro e Muncks.

 

 

Sobre a autora

Josiane Sanches, Territory Manager para os setores de Commodities e Energia na Thomson Reuters, graduada em Economia pela Unicamp e pós-graduada em Marketing pela ESPM.

 

 

Quer saber como a Thomson Reuters pode ajudar sua empresa nesses desafios?