Setores de Serviços, Indústria, Financeiro e Comércio têm pico de autuações tributárias em 2017

Inconformidades no recolhimento de impostos desafiam as empresas. Levantamento é da Thomson Reuters, feito a partir de divulgação da Receita Federal.

São Paulo, 16 de março de 2018 – Se o ano de 2017 mostrou uma retomada ainda tímida de crescimento, com ligeira melhora da produção industrial e vendas do comércio, o mesmo não se pode dizer das recuperações tributárias, como são chamadas as autuações pelo não recolhimento de impostos. Segundo levantamento da Thomson Reuters, com base em dados divulgados pela Receita Federal em 15 de fevereiro, os principais setores da economia, como a indústria e o comércio, encerraram o ano com picos de autuações.

No comércio, o crescimento das autuações foi de 137%, considerando a evolução dos R$ 8,6 bilhões em 2016 para R$ 20,4 bilhões em 2017. Na indústria, a alta acumulada foi de 93,5%, com R$ 107,4 bilhões em multas no ano passado ante R$ 55,5 bilhões em recuperações tributárias em 2016. No setor financeiro o crescimento foi menor, de 47,6%, mas ainda expressivo. Em 2016, as recuperações tributárias do setor somaram R$ 10,5 bilhões e, em 2017, foram alçadas a R$ 15,2 bilhões.

Em um movimento contrário ao dos principais setores da economia que tiveram crescimento, a construção civil teve significativa queda no volume de impostos autuados em 2017, em consonância com a desaceleração da atividade. No ano de 2016, foram R$ 9 bilhões em recuperações. Já em 2017, esse número caiu para R$ 4,7 bilhões. “Em 2018 o foco das operações da Receita Federal deve atingir mais bebidas, cigarros e combustíveis, além dos fundos de pensão, reorganizações societárias e repatriação de ativos. Estima-se algo como R$ 150 bilhões em autuações para o período, em todos os setores econômicos”, conta Carlos Nascimento, Gerente de Produtos Fiscais da Thomson Reuters Brasil. No ano passado, as autuações somaram R$ 205 bilhões.

As autuações tributárias podem ser resultado de uma série de inconformidades durante o processo de recolhimento dos impostos. Muitas vezes estes percalços são involuntários, como quando se perde detalhes ou há atualizações regulatórias e as empresas fazem esse processo de forma totalmente manual. São, em média, mais de 40 alterações legais por dia no Brasil, cenário que demanda especialistas em legislação acompanhando em tempo real as mudanças que impactam o dia a dia das obrigações tributárias.

Nestes casos, a adoção de plataformas de gerenciamento fiscal pode ser o que separa uma empresa autuada de uma companhia sem pendência tributária. A combinação de tecnologia com conteúdo regulatório atualizado em tempo real tem facilitado o dia a dia de 80 das 100 maiores empresas brasileiras, que utilizam a solução ONESOURCE Mastersaf, da Thomson Reuters. A Thomson Reuters é líder em softwares inteligentes para os mercados fiscal e tributário, atendendo mais de 1.100 grupos econômicos no Brasil.

Para Santiago Ayerza, Presidente da Thomson Reuters Brasil, “o expressivo volume de mudanças regulatórias que enfrentamos diariamente no Brasil impacta na transformação do papel dos profissionais das áreas fiscal e tributária, que devem lançar mão de soluções de tecnologia confiável para poder dedicar mais tempo a questões estratégicas e apoiar o crescimento de suas empresas”.

 

Thomson Reuters

Resultado da aquisição do Reuters Group pela Thomson Corporation em 2008, a Thomson Reuters é a provedora líder mundial de soluções em tecnologia e informação estratégica para empresas e profissionais dos segmentos financeiro, de risco e compliance, jurídico, tributário, contábil e de comércio exterior. Com mais de 45 mil profissionais no mundo (2.200 no Brasil), a empresa utiliza sua expertise global para auxiliar seus clientes a transformarem dados em estratégia, possibilitando otimização na gestão de investimentos, mitigação de riscos e cumprimento de todas as obrigações legais e regulatórias.

Thomson Reuters é o provedor líder mundial de notícias e informação para mercados profissionais. Nossos clientes confiam em nossa companhia para ter acesso à inteligência, à tecnologia e à experiência que precisam para obter respostas confiáveis. A empresa opera em mais de 100 países há mais de 100 anos. As ações da Thomson Reuters estão listadas nas Bolsas de Valores de Toronto e de Nova York. Para mais informações, visite www.thomsonreuters.com.br

Contatos para a imprensa

Camila Soares

Head of Corporate Communications, Brazil
Thomson Reuters
+55 11 2159 0562
camila.soares@thomsonreuters.com

Felipe Carlos / Felipe Mazorca / Cíntia Ferraz

+55 11 4873-7600
thomson.reuters@idealhks.com