blogpost

Legal Ops e Eficiência Jurídica

A prática jurídica segue em constante evolução e atualização. Legal Operations faz parte da série de evoluções que o Direito passou nas últimas décadas. Saiba tudo sobre Legal Ops e Eficiência Jurídica.

A busca por eficiência perpassa por diversas áreas da vida humana e efetivamente tem muita relevância no âmbito profissional. O tema não é recente e desde a Revolução Industrial segue sendo mais e mais relevante. No âmbito do Direito, essa busca permitiu que as operações jurídicas fossem evoluindo.

Na década de 60, escritórios e profissionais da advocacia norte-americana começaram o debate sobre como oferecerem serviços mais eficientes e reduzirem custos nos serviços jurídicos. Evidentemente que 60 anos depois, o debate teve uma grande evolução. Continue a leitura desse artigo para compreender o quanto avançamos no tema de eficiência jurídica.

Legal Operations: o que é?

Foi nos anos 90, nos Estados Unidos, que o conceito de Legal Operations passou a ganhar mais e mais força. A ideia é que o profissional do Direito saia da área administrativa e passe a uma gestão especializada e suporte aos serviços jurídicos, atuando principalmente na redução de custos e terceirização de serviços.

Posteriormente, com o avanço das discussões, surge o CLOC (Corporate Legal Operations Consortium), uma comunidade global de especialistas focados em redefinirem a forma de fazer Direito. A comunidade visa colaborar com profissionais de outras indústrias, escritórios de advocacia, empresas de tecnologia dentre outros, com o objetivo de auxiliar o mercado a definir padrões e práticas para a profissão.

Legal Operations ou Legal Ops, refere-se a uma série de processos e atividades que permitem que o departamento jurídico ou que escritórios de advocacia sejam mais eficientes na entrega de serviços jurídicos, pensando não só nas atividades relacionadas ao Direito, mas também correlacionando com planejamento estratégico, financeiro, gestão de projetos e tecnologia, funcionando como um ecossistema que permite que o profissional do Direito possa focar na assessoria jurídica.

The CLOC Core 12

A comunidade entende que cada empresa e time possuem necessidades próprias. A partir dessa observação, surge o Core 12, que são 12 competências sugeridas para melhorar a eficiência de Legal Ops. E são elas:

  • Organização e Saúde da Organização;
  • Treinamento e Desenvolvimento;
  • Gestão de Conhecimento;
  • Operações Práticas;
  • Gestão de Projeto;
  • Planejamento Estratégico;
  • Modelos de Entrega de Serviço;
  • Gestão de Firmas e Fornecedores;
  • Tecnologia;
  • Business Intelligence;
  • Gestão Financeira; e
  • Governança da Informação

Eficiência Jurídica

Nas grandes empresas, em meados de 2000 começam a surgir projetos interdisciplinares que envolvem os departamentos jurídicos. A ideia desse movimento era o de reduzir custos, aumentar o controle e melhorar a gestão financeira, e principalmente, alinhar a estratégia do negócio com o jurídico. A combinação dessas demandas surge um novo posicionamento estratégico jurídico, o movimento de Eficiência Jurídica.

A eficiência jurídica funciona de forma a conectar a estratégia da empresa com o departamento jurídico, permitindo que haja trocas entre as áreas e criando influências diretas. A metodologia propõe uma metodologia que une o conhecimento com a técnica jurídica, Legal Ops, controladoria jurídica e design. 

Para discorrer e jogar luz sobre algumas questões de Gestão Financeira e Eficiência Jurídica a Thomson Reuters convidou alguns nomes de peso:

Felipe Coffone, Head de Eficiência Jurídica da Whirlpool e um dos pioneiros do tema no Brasil; Mário Ezequiel da consultoria Borea, com grande experiência na gestão de escritórios;
Michel Gralha, sócio fundador da Zavagna Gralha Advogados; e
Bruno Barata, CEO do Instituto New Law, que fará a mediação do evento. 

Assista abaixo

Soluções Jurídicas

Blog Jurídico

Encontre respostas de forma ágil sobre a realidade do Direito